AF: Conselho de Pastores protocola requerimento ao prefeito

Crédito: Reprodução/sconews.co.uk

Na tarde desta sexta-feira (03/04), o Conselho de Pastores Evangélicos de Alta Floresta – MT (COPEAF) protocolou requerimento ao prefeito municipal, Asiel Bezerra de Araújo, questionando a proibição de realização das celebrações religiosas presenciais.

No documento, que pode ser lido aqui, o COPEAF solicita a revogação do artigo 2º, inciso XI, do Decreto Municipal nº 057/2020, que veda a realização de missas, cultos e celebrações religiosas presenciais no município.

A proibição foi determinada no contexto de enfrentamento da propagação do novo coronavírus, visando suspender atividades que aglomerem pessoas.

O Conselho sugere, porém, que a liberação da realização das celebrações esteja condicionada à observância, pelas igrejas, das determinações e recomendações do Ministério da Saúde, bem como à adoção de algumas providências, como por exemplo:

– vedação à participação da celebração das pessoas que integram grupos de risco à infecção pela doença COVID-19;

– limite de lotação equivalente a uma pessoa a cada 4m²;

– higienização completa do local de culto antes e depois da celebração;

No requerimento, que é assinado por diversas lideranças evangélicas, o conselho assegura que as igrejas têm seguido à risca a vigente proibição de realização das celebrações presenciais.

Mas argumenta, em suma, que a vedação infringe garantias constitucionais como a liberdade religiosa e de culto, não sujeitas à restrição pelo poder público.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.